Dia 23 – Rio Rufino (SC) / Florianópolis (SC)

Dia 2319/09/2014 – O dia amanheceu bem chuvoso, achamos melhor irmos direto pra Floripa e deixarmos a Serra do Rio do Rastro para uma outra oportunidade. Lamentável, mas com aquela chuva não valeria a pena.

Comboios subindo a serra

Mesmo assim, a descida da serra até Floripa foi bem bonita. Era sexta-feira e, apesar da chuva, cruzamos com vários comboios de motos, ou melhor, de Harleys subindo para passar o fim de semana em alguma cidadezinha no alto da serra.

Descendo a serra
BR-282 – Ponte sobre o Rio Canoas

Foram 180 Km, percorridos em 2 horas e meia, até a concessionária da Triumph em Floripa, onde pretendia fazer a revisão dos 20 mil quilômetros da Branquela. Chegando lá, o atendente nos informou que a oficina estava lotada e que iria levar pelo menos 4 dias pra ele me entregar a moto revisada. Não dava pra esperar. Ele ligou pra Triumph de Brasília informando a situação e perguntando se haveria algum problema se eu chegasse lá com o limite de quilometragem estourado (já com quase 22 mil). Problema algum, eles disseram. Ficou assim então, deixei pra fazer a revisão em Brasília.

Triumph Floripa

Chegamos à casa do Beto no Campeche por volta de uma da tarde, bem a tempo de irmos buscar o Pedrão, filho dele e meu afilhado, na escola e fazer uma grande surpresa. Para o Beto foi o fim do Tour 2014, daqui pra frente eu seguiria sozinho até Brasília.

10 mil quilômetros sem ser lavada. Ao fundo a família Rizzo Loureiro.
10 mil quilômetros sem ser lavada. Ao fundo a família Rizzo Loureiro.

Fiquei na casa dele até o dia seguinte à tarde. Aproveitei pra curtir um pouco o afilhado e os “cumpadis” e pra levar a Branquela pra dar uma geral na aparência. A primeira lavada em 10 mil quilômetros.

A rota:

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *