Dia 22 – Santa Rosa (RS) / Rio Rufino (SC)

Dia 2218/09/2014 – Saímos do hotel às 8 horas e fomos abastecer, foi só aí que descobrimos que Santa Rosa é a cidade onde a Xuxa nasceu, e que a casa dela foi adquirida pela prefeitura da cidade, restaurada e transformada no Memorial Xuxa Meneghel. Fizeram até um pórtico na entrada da avenida onde fica a casa.

Ainda no posto, estávamos conversando sentados nas motos quando, do nada, o Beto, de alguma maneira, teve a manha de deixar a moto cair. Ficamos morrendo de rir por alguns minutos tentando, sem sucesso, descobrir como ele tinha conseguido cair parado. Ajudei-o a levantar a moto, o que não é fácil com ela toda carregada e partimos em direção a Urubici (SC) a uns 600 km dali.

Betão e sua capa de chuva high tech
Betão e sua capa de chuva high tech

O tempo estava meio nublado e rodamos umas 3 horas com uma garoinha nos acompanhando até que ela resolveu engrossar. Estávamos a alguns quilômetros de Passo Fundo quando tivemos que parar pra vestir as capas de chuva, foi a estréia delas na estrada. Nossa primeira chuva de verdade.

Santa Rosa / Rio Rufino - Muita Chuva
Muita chuva!

Daí pra frente foi um aguaceiro só, chuva torrencial mesmo (dá uma olhadinha no vídeo). Reduzimos um pouco o ritmo da tocada mas não paramos, as motos mais uma vez, mostraram-se excelentes e os pneus perfeitos, nos sentíamos totalmente seguros. As botas e as capas de chuva também não decepcionaram, já as luvas, que vergonha!!! Não servem para o frio nem para chuva.

Meu GPS não é a prova d’água, tive que desconectá-lo da bateria da moto e colocá-lo dentro da tank bag, deixei ele ligado pra continuar registrando a rota, mas não tinha mais como consultá-lo, ficamos na dependência do GPS do Beto que acabou nos levando a uma estrada de barro. Seriam 60 Km de terra entre Rio Rufino e Urubici, chegamos a andar um pouco pela estrada mas optamos por voltar e pernoitar em Rio Rufino mesmo, pois não sabíamos nada sobre as condições da estrada e ela estava bem escorregadia devido à chuva.

Animais têm preferência

Paramos no Hotel Lurian, que era do mesmo dono do posto de gasolina da cidade. Estávamos totalmente encharcados. Depois de alojados e de tomarmos um bom banho quente, saímos para comer. Na lanchonete onde comemos um excelente X-Tudo, o proprietário nos disse que é bem comum os GPSs traçarem aquela rota para Urubici, pois nos mapas deles a estrada de terra está registrada como asfaltada.

Toda noite era assim, vários gadgets pra carregar.
Toda noite era assim, vários gadgets pra carregar.

Dica: tanto eu quanto o Beto levamos uma régua de energia, essas com várias tomadas pois nenhum quarto de hotel teria a quantidade de tomadas necessárias pra carregar todos nossos gadgets.

A rota:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *