Dia 1 – Brasília (DF) / Barra do Garças (MT)

Dia 128/08/2014 – O primeiro dia de viagem com o #86MC completo.

A ansiedade era tanta que acordei mais cedo que o necessário e fui pra casa do Beto. Quando cheguei lá ele estava ao lado da moto com todas as coisas espalhas pelo chão, malas abertas e andando desorientado de um lado pro outro.

“Perdi minha carteira!”

Aquela altura ele tinha certeza que a havia esquecido na loja onde foi tirar cópias dos documentos. Procura daqui, procura dali, desfaz as malas, relembra tudo que fez no dia anterior e, com ajuda de Seu Zequinha, bingo!!!!! Ela tava no escritório, caída ao lado do computador que ele tinha usado pra liberar os cartões de crédito pra uso internacional.

Só que já eram mais de 6h, ele tinha que fechar as malas, arrumar a moto toda novamente e ainda passar pra abastecer e calibrar os pneus. Como eu já tinha feito tudo isso, fui direto pra central de distribuição dos Correios pra agilizar a retirada do Sedex com o documento da moto.

Dia 1 - Parada para abastecer

Cheguei lá, pedi para chamar o cara com o qual devíamos falar e ele pediu que aguardasse enquanto tentava localizar a encomenda. Parece que não foi uma tarefa fácil, pois demorou um bocado, tempo suficiente pro Beto e o Alt chegarem também. Esperamos mais um pouco e lá vem nosso contato com o Sedex na mão. O Beto assinou um protocolo de recebimento e partimos em direção ao posto onde havíamos combinado de encontrar o Thales.

Parada pra esticar as pernas
Parada pra esticar as pernas

Thales é um amigo (e marido da minha mãe) companheiro nos rolés aqui em volta de Brasília. Recentemente trocou sua BMW 800R por uma Tiger 1200 Explorer e desde que decidimos a data de partida do Tour 2014, ele disse que faria a primeira perna da viagem junto com a gente.

De Brasília à Barra do GarçasUm pouco atrasados, mas sem estresse, finalmente pegamos a estrada. Foram cerca de 670 Km até a Pousada Pé da Serra onde passamos a noite. A estrada estava em ótimas condições, duplicada até Anápolis, onde demos uma volta para evitar passar pelo centro da cidade, saímos da BR-060 e pegamos GO-222, que apesar de não ser duplicada, estava com pouco movimento e um bom asfalto. Depois fomos pela BR-070 até o final, o trecho até Cidade de Goiás estava sendo duplicado na ocasião.

Saímos pra jantar num restaurante recomendado pelo cara da pousada, muito fraco por sinal, não consigo nem lembrar o nome, deve ser aquele esquecimento típico de quem tem algum trauma forte. E nós, crentes que estávamos abafando, pedimos jacaré de entrada, mas acho que o garçom não entendeu e trouxe pedaços de borracha empanada. O prato principal foi um peixe da região só que tinha vindo de um criador em Goiás, fala sério. Pelo menos a cerveja tava gelada.

A rota:

5 Comentários


  1. Vi o incrível clip da viajem e agora vou acompanhar vcs nessa viajem virtual. Muito legal!!!!!! Abração.

    Responder

  2. Paulo,

    antes de qualquer coisa, parabéns pela iniciativa! Penso também em fazer uma viagem dessas e me interessei pelo modo como vocês dispuseram as informações de mapa e elevação no site. Como fizeram?!?

    Abraço!

    Caio

    Responder

    1. Valeu, Caio!
      Os mapas são exibidos por meio do plugin Google Maps GPX Viewer do WordPress (plataforma do blog) que lê os arquivos extraídos do GPS e os plota na Google Maps.
      Abraços …

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *